Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

volto já

para quem pertence a vários lugares

volto já

para quem pertence a vários lugares

Entre no restaurante Sem Porta de Ljubomir Stanisic

O novo restaurante do mediático chefe Ljubomir Stanisic fica no vazio da Comporta, mas bem perto dos sabores do Alentejo.
 
"NÃO HÁ 'PORTAS' PARA A CRIAÇÃO, NÃO HÁ BARREIRAS À CRIATIVIDADE"

 

O restaurante Sem Porta, consultado pelo chefe Ljubomir Stanisic, que ganhou ainda mais mediatismo após a participação no programa televisivo de grande sucesso 'Pesadelo na Cozinha', fica entre a Comporta e Grândola, perto da N261-1, mas quis a força da moda que este espaço pertencesse à Comporta, integrado no hotel Sublime. Daí até ao nome final foi um jogo de palavras que resultou num bom conceito.

 

The Handmaid´s Tale, a companhia perfeita para viajar sozinho

The Handmaid's Tale

 

A premissa de The Handmaid´s Tale

Há séries que nasceram para agradar a um público específico ou para um momento certo das nossas vidas, mas não é o caso desta. A série criada por Bruce Miller, baseada no livro de 1985 de Margaret Atwood, não se passa no futuro, nem num país remoto, é mesmo nos Estados Unidos, que sofreram uma epidemia de infertilidade entre as mulheres e as que não o são vêm-se raptadas, treinadas e obrigadas a transformarem-se em aias de famílias ricas. De acordo com o dicionário português, uma aia é uma mulher que realiza serviços domésticos para alguém que faz parte da nobreza, mas na República de Gileade, outrora Estados Unidos da América, elas servem de concubinas aos casais cujas mulheres não podem gerar filhos.

 

Roteiro: Nenhuma viagem é demasiado longa quando a recompensa se chama Liubliana

 

Liubliana é daquelas cidades em que lhe sentimos o encanto mal colocamos um pé nela e não queremos partir sem ter sentido tudo o que ela tinha para dar.

 

Já aqui lemos a história de despedida de solteira de uma das partes, agora é hora de contar a versão masculina, ou seja, a despedida de solteiro. Porém, as leitoras do nosso blogue não precisam de fugir. Prometo um roteiro bastante versátil e fidedigno dos acontecimentos, prometo que vão ficar igualmente encantadas com o que (de bom) tenho para contar.

 

 

Roteiro: Só se vive duas vezes. E uma delas tem de ser em Ibiza

Se gosta de uma boa festa na sua vida fique desse lado, caso contrário, siga-nos na mesma. Ibiza não é só loucura, há lugares encantadores e recatados, ideais para descontrair, seja com amigos ou família. Prometemos um roteiro digno para uma ilha fantástica… e uma boa dose de loucura, até porque precisamos um pouco dela na vida.

Mente aberta e espírito descontraído. Estes são os únicos requisitos que pedimos a quem nos quer acompanhar nesta viagem/roteiro por Ibiza. Caso não estejam nesta frequência não fiquem tristes, temos outros destinos alternativos como Madrid, Kiev, San Sebastián, Taormina ou Cassis.

 

Se ainda nos estão a ler é porque querem descontrair-se ao máximo e saber mais desta belíssima Ilha espanhola. Em Ibiza é permitido fazer quase tudo, ou melhor, achamos mesmo que tudo é possível. Já lá estivemos e, por mais estranho que o momento possa ser, que se dane, estamos em Ibiza. Ian Fleming disse no seu policial que “Só se vive duas vezes”. Nós acrescentamos que uma delas tem de ser vivida em Ibiza.

 

Parecem quadros pintados, mas na verdade são espetaculares fotografias da natureza

O fotógrafo italiano Luca Tombolini consegue enganar-nos com as suas fotografias que parecem quadros de pintura nas paredes de um grande museu.

 

Luca Tombolini prefere viajar sozinho, só assim consegue captar a fotografia perfeita, diz que é a única maneira de desfazer-se da máscara que carrega, assim como aquela ‘usada’ pelas paisagens, até reduzi-las numa versão abstrata e bela.

 

 

Roteiro: Valência, a cidade do sol e da diversão

Se tivéssemos que resumir Valência em duas palavras seriam solarenga e divertida. De todas as vezes que visitámos a cidade foi assim que ela se apresentou a nós.

 

Se procuram um destino para escapar à monotonia do dia-a-dia, sem stress e sem confusões, esta é a cidade ideal.

 

Por muito que adoremos viagens culturais e aquela sensação de deslumbramento a cada novo monumento descoberto, há alturas em que só queremos mesmo fazer uma escapadinha para quebrar a rotina, sem horários, sem stress e sem sujeitarmos os nossos pézinhos a caminhadas loucas das 8 da manhã às 8 da noite. É aqui que entra Valência. Uma cidade que nos mantém entretidos a ritmo lento. Um centro histórico agradável, uma pitada de modernidade, quilómetros de praias, boa comida, boa bebida e muita diversão. Junta-se a isto 300 dias de sol por ano e uma temperatura média anual de 19ºC e não há como falhar. É isto que procuram? Então continuem connosco.

 

A Prainha: Encontramos o oásis entre a agitação do Algarve

Se acha que agosto e Algarve, juntos, são sinónimos de confusão e correria, então pense duas vezes, ou melhor, basta pensar uma vez para não perder tempo. Encontramos o oásis e chama-se Prainha, em Vilamoura.

 

 

Em Vilamoura, mas muito próxima da Quarteira está A Prainha, que de pequeno tem apenas o nome, conseguindo transportar-nos, sem sair do lugar, para a serenidade de uma ilha deserta, mas sem perder o charme algarvio, requintado com fina areia e a cor azul típica do Oceano Atlântico.

 

De tão bela que é, até custa acreditar que esta é a “ilha da morte”

Esta ilha tailandesa tem sido notícia nas últimas semanas pelas piores razões, uma vez que morreram lá sete pessoas nos últimos três anos, e todas elas de uma forma bizarra.

Koh Tao: Porquê o nome de ‘ilha da morte’ e onde fica?

Com cerca de 13 quilómetros quadrados, Koh Tao (Ilha da Tartaruga) é um lugar muito popular e procurado pelos turistas no Golfo da Tailândia, ficando próximo de Koh Samui e de Koh Phangan, onde decorrem as famosas festas da lua cheia.

 

Já pensou em San Sebastián? Sinta um pouco de França em Espanha

Sabem qual é a sensação de chegar a um lugar e automaticamente sentirem que vão ser felizes ali? Foi isso que sentimos em San Sebastián, ou Donostia como se chama na língua basca. Fomos muito felizes. E deixamos a cidade com a certeza de que voltaremos.

É praticamente impossível não ficar rendido a uma cidade tão cosmopolita, moderna, vibrante e ao mesmo tempo com uma identidade tão própria. Donostia é bonita e tem personalidade, é o chamado pacote completo. Que mais podemos pedir? Não admira por isso que os seus habitantes sejam tão orgulhosos e apaixonados pela sua cidade e que desfrutem tanto dela, das suas esplanadas, dos seus belos jardins, dos seus agradáveis restaurantes e dos ruidosos bares e cafés.

 

Não vai acreditar quanto dinheiro é atirado à Fontana di Trevi

Sabe porque é que se atiram moedas à Fontana di Trevi? E depois? Sabe o que acontece a todas essas moedas? Continue por aqui que temos mais para lhe contar.

O nome

A lenda diz que se lançar uma moeda por cima do ombro para a Fontana di Trevi regressará a Roma. Atirar duas moedas vai fazê-lo encontrar o amor da sua vida e se atirar três tem casamento garantido com um romano(a).