Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

volto já

para quem pertence a vários lugares

volto já

para quem pertence a vários lugares

Bordéus, essa mulher sedutora que nos quer enganar

Saint-Emilion, perto de Bordéus

 

Se querem uma cidade lindíssima, que seja fácil de agradar, com grandiosos monumentos (e gigantescas filas para entrar), podem parar de ler este texto. Bordéus não é o vosso destino. O Volto JÁ recomenda esta cidade francesa apenas a um tipo de público: os que querem descontração, excelente gastronomia e os melhores vinhos do mundo. É para os que não gostam de pressas e confusão, os que não querem ficar atolhados nas carruagens do metro, ou que não gostam de ter os pés doridos de tanto andar. Se fazem parte deste grupo, então fiquem por aí que vão adorar o que temos para contar.

 

Fartámo-nos de elogiar Bordéus, recomendámos a vários amigos, mas não conseguiram criar a empatia que criámos quando a visitámos, em março de 2014. Agora, mais distantes da euforia que trouxemos de lá, conseguimos perceber o porquê de não terem ficado tão fascinados quanto nós. E para os entender basta ler o primeiro parágrafo deste texto.

 

Bordéus não é uma cidade bonita e não tem grandes monumentos, daí ser difícil de agradar aos turistas, e isso entendemos. Mas tem uma coisa que adoramos quando viajamos: excelentes restaurantes, espaços noturnos animados e, acima de tudo, sente-se que as pessoas vivem a sua cidade, que a desfrutam e tiram o melhor partido dela. Podemos confessar até que nunca comemos tão bem na nossa vida como em Bordéus. Sim, foi a cidade que teve uma percentagem de 100 por cento de aprovação em tudo o que provámos.

 

Por ser uma cidade pequena, pelo menos o centro, bastam três ou quatro dias para conhecer Bordéus. Bem, dois dias são suficientes, mas se a visitarem não deixem de dar um salto a Saint-Émilion, a meca do vinho, que fica a cerca de 50 quilômetros. Saint-Émilion fica a uma curta distância de comboio, sensivelmente 50 minutos. Nesta pequena comuna francesa irão encontrar centenas de 'Châteaux' para visitar as caves vinícolas de onde provém o vinho mais famoso do mundo. Nós escolhemos o Château Soutard, que recomendámos e muito.

 

Mas a própria vila de Saint-Émilion é encantadora, com a sua cor amarelada e rústica, ruas estreitas e lojas de conveniência muito bem decoradas. Não deixem mesmo de a visitar se estiverem em Bordéus e passem o vosso almoço ou lanche no ponto mais alto, acompanhado de um bom copo de vinho tinto e, claro está, com a melhor companhia.

 

Mas voltemos então a Bordéus, essa cidade enigmática, e os seus excelentes restaurantes, onde o difícil é escolher. Em todos os que entrámos não saímos defraudados, por isso, o melhor conselho é deixarem-se levar pelos vossos instintos. Acreditem que a probabilidade de falhar é mínima. Aliás, se estão com apetite de boa comida e bom vinho podem ler o nosso roteiro sobre Bordéus

 

Recomendamos escolher um local para pernoitar bem localizado, nem que para isso tenham de pagar uns euros a mais, mas acreditem que será o melhor a fazer. Depois de terem desfrutado dos melhores jantares das vossas vidas, vão querer aproveitar a boa ‘vibe’ da cidade e deixarem-se 'perder' pelos muitos bares locais e animados. Sim, em Bordéus, todo querem divertir-se.

 

Aqui irão encontrar muitos restaurantes pequenos e charmosos, esplanadas para aproveitarem o vosso final de tarde, enotecas que servem tapas para acompanhar o vosso vinho, sempre com muita gente na rua, ao vosso lado, pois eles querem aproveitar a vida tanto ou mais que vocês.

 

Acho que já perceberam a nossa mensagem certo? Esta cidade da Aquitânia transpira aquela imagem que a França nos quer dar, a do ‘bon vivant’. Se são assim como nós, esta é a vossa cidade. Bordéus é aquela mulher sedutora que não precisa de ser estonteante para gostarmos dela. Basta querer perder a cabeça e sermos felizes.

7 comentários

Comentar post