Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

volto já

para quem pertence a vários lugares

volto já

para quem pertence a vários lugares

Desde monstros a bodes de palha, as imagens das diferentes tradições natalícias pelo mundo

Krampus na Áustria

 

O Natal é provavelmente a festa cristã mais aguardada do ano. Nesta altura, esquecem-se rancores, enfeita-.se casas e cidades e deixa-se o melhor de nós vir ao de cima. Tudo isto, aliado a carta branca para duas semanas de docinhos sem sentimento de culpa. Assim, é o Natal para nós. Mas como será o Natal no resto do mundo? Aqui ficam algumas curiosidades e costumes praticados em diversos países do globo.

 

Suécia

Julbock, bode de Natal

O Julbock, bode de Natal, é um dos maiores símbolos natalícios dos países escandinavos. Desde 1966 que uma representação do Julbock com 13 metros de altura, feita de palha, tem sido colocada na praça do castelo na cidade de Gävle, como decoração natalícia. Esta tradição deu início a uma outra, em que a população tenta incendiá-lo, tendo já sido bem sucedida 26 vezes em 50 anos de história.

 

Dinamarca

Um dos doces típicos de Natal é o arroz doce (Risengrød), ao qual é adicionada uma amêndoa inteira. Segundo a tradição, a pessoa a quem calhar a amêndoa, recebe a "Mandelgave", um pequeno presente, como por exemplo um brinquedo.

 

França

No Natal, deixamo-nos inundar de bons sentimentos, motivo pelo qual os franceses têm a tradição de perdoar os "inimigos" no dia 25 de dezembro, indo até casa deles e brindando com vinho.

 

Islândia

Nas 13 noites que antecedem o Natal, 13 "duendes" conhecidos como Jólasveinarnir visitam as crianças do país. Estas deixam os seus sapatos nas janelas e a cada noite, um duende diferente passa e deixa presentes aos bem comportados e batatas podres aos mais traquinas. 

 

Venezuela

Na véspera de Natal, é tradição as famílias irem à missa, algo bastante comum noutras partes do mundo, contudo, na Venezuela deslocam-se até à igreja... de patins! Este costume é tão popular, especialmente entre as crianças da cidade de Caracas, que neste dia as ruas são fechadas ao trânsito.

 

Japão

No Japão come-se no KFC

Apenas cerca de 2% da população é cristã, pelo que a celebração do Natal nunca teve muita expressão no país. No entanto, desde 1974 surgiu uma nova tradição, devido a uma campanha publicitária da cadeia KFC, tornando-se estes restaurantes o local de eleição para a consoada de Natal. A procura é tanta que chega a ser necessário reservar com meses de antecedência.

 

Alemanha

Neste país europeu, a celebração do Natal é muito forte, começando logo a 6 de Dezembro com o Nikolaustag, o dia de S. Nicolau, aquele que é segundo a igreja a figura mais próxima do Pai Natal. Neste dia, São Nicolau sai pelas ruas, distribuindo doces e goluseimas nos sapatos das crianças bem comportadas. 

 

Áustria

Já na Áustria, além da figura do São Nicolau, existe o Krampus, um monstro cuja tarefa é precisamente a oposta, castigar as crianças mal comportadas. Assim, na noite de 5 de Dezembro, é comum os jovens mascararem-se de Krampus e saírem pelas ruas com correntes e sinos, a "aterrorizar" os miúdos.

 

Filipinas

Na cidade de San Fernando, a "capital do Natal das Filipinas", realiza-se todos os anos no sábado anterior à véspera de Natal, o Festival das Lanternas (Ligligan Parul Sampernandu). Inicialmente eram feitas de papel e iluminadas por velas, mas atualmente o festival tem tanto impacto que as lanternas são enormes e iluminadas por lâmpadas que brilham com padrões caleidoscópios.

 

Reino Unido e EUA

Beijo debaixo do azevinho 

Quantas vezes já viram o final feliz de uma comédia romântica americana terminar com um beijo debaixo do azevinho? Pois bem, essa tradição remonta ao tempo dos celtas, que acreditavam que esta planta tinha propriedades mágicas. Inicialmente no Reino Unido e posteriormente importada pelos EUA, ainda hoje se acredita que um beijo apaixonado debaixo do azevinho é sinónimo de felicidade e promessa de amor eterno.

2 comentários

Comentar post