Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

voltoja

Só Woody Allen para nos fazer viajar numa sala de cinema

Este mês chega às salas de cinema mais um filme de Woody Allen, o Café Society, e aproveitamos o momento para recordar as cidades que o realizador norte-americano imortalizou no cinema através da lente da sua câmara.

 

Cada filme lançado por Woody Allen é uma viagem pelo mundo, mas sem ter de sair do lugar. O realizador norte-americano já nos habituou aos melhores tramas pessoais (Match Point e Meia Noite em Paris) e a excelentes interpretações (Cate Blanchett em Blue Jasmine, que lhe valeu um Óscar). Além disso, Allen escolhe, a cada filme, uma cidade para ser parte integrante do argumento, chegando mesmo a parecer que é mais uma personagem do filme.

 

O diretor de quase 81 anos (completa a 1 de dezembro) consegue ilustrar na perfeição o estado de espírito das personagens consoante a vibração e energia das cidades escolhidas para gravação.

 

Manhattan/Nova Iorque

Após descobrir que a sua esposa o trocou por uma mulher, Isaac decide refazer a sua vida e vê-se envolvido com uma jovem, mas na verdade sente-se atraído pela amante do seu melhor amigo, que é casado.

É uma das cidades favoritas do realizador. Woody Allen sabe captar, como ninguém, a essência da cidade, realçando as pontes e as estações de metro da 'Grande Maçã'. Allen regressou depois a NY para filmar Tudo Pode Dar Certo (2009) e Melinda e Melinda (2004).


Toda a Gente Diz Que Te Amo/Veneza
Um filme que apresenta as intrigas amorosas de um escritor americano, da sua ex-mulher, a filha e uma historiadora por quem se apaixona.

A comédia romântica foi suportada pelos belos canais e pelas gôndolas, os símbolos da cidade, dando o toque perfeito de romantismo à história. O lugar ideal para um musical.

 

Match Point/Londres, Inglaterra
Um galã incurável apaixona-se por uma mulher de família rica e, ao mesmo tempo, pela namorada do cunhado. Interessado na fortuna da família de Chloe, Jonathan precisa livrar-se de Nola, que fica grávida.

Um dos grandes filmes de Allen, que tem como pano de fundo a sombria Londres, conferindo um tom mais escuro à película. No ano seguinte, voltou à cidade de Sua Majestade para realizar Scoop.

 

Vicky Cristina Barcelona/Barcelona

Duas americanas viajam para Barcelona de férias por três meses, onde conhecem o ex-marido de uma temperamental pintora, que as convida para um fim-de-semana em Oviedo, algo que mudará o rumo das suas vidas.

O realizador precisava de uma cidade quente e única para dar vida ao trio mais intenso da sua filmografia. A arquitetura da capital da Catalunha é perfeita para ilustrar a montanha-russa de emoções dos protagonistas.


Meia noite em Paris/Paris

Meia noite em Paris

Um escritor americano vai com a noiva e a família dela para a capital francesa. Ao vaguear pela cidade, descobre que ao badalar da meia-noite é transportado para a Paris de 1920, época e lugar que considera os melhores de todos.

Paris não precisa de grandes truques para ficar deslumbrante, mas Woody Allen fê-lo com mestria ao captar bonitas imagens noturnas da cidade. E aquele toque da Belle Epoque fica-lhe sensacional.


Para Roma com Amor/Roma

Para Roma com Amor

Este filme apresenta quatro histórias distintas, com pessoas de diferentes gerações e nacionalidades, que passam por aventuras amorosas na capital italiana.

A cidade eterna remete-nos para as conquistas do Império romano, mas o realizador norte-americano deu-lhe uma nova cor, sem esquecer as belas e estreitas ruas da capital italiana.

 

Blue Jasmine/São Francisco

Um filme que acompanha uma dona de casa rica, que entra na crise da meia idade e começa a repensar a sua vida.

A cidade de São Francisco também contribuiu para o sucesso deste filme. Desta vez, o realizador afastou-se do lado mais cosmopolita de Nova Iorque e partiu para uma atmosfera mais intimista e melancólica, que só esta cidade consegue oferecer.


Magia ao Luar/Costa Azul, sul de França
Um mágico de teatro é contratado para desmascarar charlatões e para acabar com a suposta farsa de uma simpática jovem, que afirma ser médium.

Woody Allen leva-nos a passear pelo charme e calor da Costa Azul francesa. Os lugares de Antibes, Juan-les-Pins e Nice fazem companhia às personagens do filme e dão-nos vontade de passar um final de tarde nesta região.


Café Society/Los Angeles (2016)
Na década 30, um jovem natural de Bronx muda-se para Hollywood, onde se apaixona pela secretária do seu tio, um agente de estrelas de cinema bastante influente. Depois de regressar a Nova Iorque, ele é arrastado para a vibrante noite da alta sociedade.

O mais recente filme de Woody Allen convida-nos a visitar a Era de Ouro de Hollywood, retratando na perfeição o ambiente vintage e glamoroso da cidade californiana da época.

 

2 comentários

Comentar post