Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

volto já

para quem pertence a vários lugares

volto já

para quem pertence a vários lugares

'Europa low cost' para todos os gostos

Europa

 

A nossa geração pode estar a ser fustigada pelo desequilíbrio económico, o que nos impede de crescer mais rápido e melhor, mas há algo que ninguém nos pode tirar. Nunca foi tão fácil e económico viajar pela Europa e tudo graças às companhias áreas low cost. Escusado será dizer que o nascimento destas companhias surgiu justamente para acompanhar o ritmo (descendente) do nosso poder de compra.

 

Mas como isto não é um blog de economia, e sim de viagens, hoje trazemos até vós um ranking de cidades europeias que todas as pessoas têm de visitar antes de morrer. Sempre quisemos usar este título num post, mas ainda não vai ser desta.

 

Sabemos que há pessoas que têm medo de voar ou até mesmo desinteressados em conhecer novos sítios (esta não conseguimos perceber mas pronto, somos tolerantes), mas a Europa é rica em destinos fabulosos e, caso não se revejam nos pontos acima referidos, não há desculpas para não as conhecer.

 

Como sabem, somos um casal e decidimos fazer este ranking de forma muito democrática e ao estilo ‘Eurovisão’. Pegámos em dez destinos europeus já visitados e demos pontuação de 1 a 8 e depois 10 e 12. Somámos e deu o ranking que iremos apresentar já a seguir.

 

A pontuação tem critérios, como gastronomia, hospitalidade, pontos culturais etc. Existe, claro, um lado pessoal, como em tudo o que escrevemos, mas queremos passar uma mensagem parcial, de forma a abranger o público mais comum. O objetivo é dar aquele empurrão que falta para pegar num computador e comprar um bilhete de avião em regime low cost para terem high sensations.

 

Nota: Pesquisámos viagens de avião com partidas de Porto e Lisboa nas companhias Ryanair e Easyjet.

 

 

Valência (2 pontos)

Valência, Cidade das Artes e Ciências

 

Valência é a cidade ideal para uma escapadela de fim de semana, para relaxar e deixar-se levar pela "fiesta" tão típica do povo espanhol. Não precisa de grandes pressas nem planos de horários muito apertados, pois o que vale a pena nesta cidade é perder-se pelas ruazinhas do centro, dar um mergulho no Mediterrâneo, provar a famosa paella valenciana e "regar" tudo isto com um bom copo de sangria.

 

A Cidades das Artes e Ciências é um local obrigatório. 

 

 

Amesterdão (5 pontos)

Amesterdão

 

Sabemos que há muitos fãs da capital holandesa e nós conseguimos entender o porquê. Todos os nossos pecados são permitidos em Amesterdão e entendemos que é um bom cartão de visita para os turistas. O Museu de Anne Frank, o Museu da Heineken e o Museu de Van Gogh são obrigatórios, assim como a Red Light District para os mais ousados. Se visitarem esta cidade holandesa façam todo o percurso de bicicleta e almocem no Voldelpark.

 

Então de que não gostamos? Os excessos da cidade e a contínua repetição da estrutura dos edifícios.

 

 

Madrid (6 pontos)

Praça Cibeles, Madrid

 

De todas as cidades desta lista, Madrid é aquela que, digamos, cumpre as normas do "politicamente correto". Tudo muito bem arranjado, centro lindíssimo, muita 'movida' pela 'noche', bons museus (Prado e Rainha Sofia), o Bernabéu, a Plaza Mayor, o Mercado de São Miguel... A capital espanhola destaca-se ainda pelo seu piso regular, perfeito para quem não se quer cansar com muitas subidas e descidas.

 

Não somos amantes da comida espanhola e da perfeição de Madrid, mas esta cidade espanhola é ideal para quem quer sentir, ou descobrir, o que é realmente uma cidade cosmopolita e movimentada. É ideal para estreias nestas andanças de low cost, sem esquecer que conta também com os preços mais baixos de avião.

 

 

Nice (9 pontos)

Promenade des Anglais, Nice

 

Nice cativa pela vida da cidade, onde há sempre gente na rua, nos parques e nas esplanadas. A toda a hora convida-nos a sentar numa esplanada na belíssima praça Massena, ou apenas a desfrutar de um picnic num dos jardins da imensa Promenade du Paillon. Isto, claro, sem esquecer, o ponto mais icónico de Nice, a Promenade des Anglais, um passeio à beira-mar que se estende ao longo de toda cidade, com o belo forte numa das pontas a contemplar a cidade e o Hotel Negresco, um dos mais antigos da cidade, a conferir uma aura de charme a quem se passeia por aqui.

 

Não se esqueçam de dar um mergulho no mar de Nice. Boa temperatura e cor atraente.

 

 

Dublin (11 pontos)

Temple Bar, Dublin

 

Dublin é a cidade mais hospitaleira de todo este grupo, devendo grande parte da sua pontuação ao ambiente tão "friendly" da cidade. Associado a isso, existe uma grande variedade de atrações históricas, bem como uma cultura literária muito marcada na cidade, com nomes como Oscar Wilde e James Joyce a serem lembrados em cada rua ou café.

 

Animação noturna também não falta, bem ao estilo irlandês com pubs povoados de gente de todas as idades, unidos pelos cartões de visita da Irlanda: a cerveja e o whisky.

 

Vão e desfrutem da sensação de ser recebidos como se chegassem à casa de amigos.

 

 

Bordéus (12 pontos)

Palácio da Bolsa, Bordéus

 

Não queremos enganar ninguém. Bordéus não é cidade para se ficar fascinado. É uma cidade com encantos escondidos. E quando falamos de encantos, falamos de comida e bebida. Podemos dizer que foi a cidade, em todo o mundo, onde comemos melhor, para já. A gastronomia é fabulosa e, como estamos na Meca dos vinhos, a bebida está em sintonia.

 

Bordéus é perfeita para um fim de semana curto e para os amantes dos bons vícios da vida.

 


Londres (13 pontos)

Londres

 

Londres é outra cidade imperdível para terem uma noção da riqueza cultural e arquitetónica da Europa. Perfeita para quem quer atividades ao ar livre, cultura e restaurantes conceituados.

 

Palácio de Buckingham, St Paul’s Cathedral, Hyde Park, London Eye, Tower Bridge, Palácio de Westminster, Museu de História Natural e, claro está, o Big Ben são oito pontos turisticos que não podem deixar de ver quando passarem pela capital inglesa.

 

Não deixem também de visitar as excelentes pastelarias de Notting Hill e de se perder pelos típicos bairros britânicos.

 

 

Barcelona (14 pontos)

Parc Guell, Barcelona

 

Barcelona é talvez a cidade mais completa deste ranking, com atrações turísticas que vão desde monumentos de renome mundial, a arquitectura (muito Gaudi) de referência, praias e pontos de vistas panorâmicas de tirar o fôlego. A juntar a tudo isto, oferece gastronomia e animação noturna para todos os gostos e bolsos, desde bares de tapas a restaurantes sofisticados, com noites a prolongarem-se pelos cafés típicos das Ramblas ou em terraços elegantes no topo de hotéis. 

 

Desfilar pelo Passeig de Gràcia, visitar La Sagrada Familia, comprar uns recuerdos nas Ramblas e fazer um picnic no Parc Guell são 'must-do' nesta cidade.

 

 

Roma (20 pontos)

Fontana di Trevi, Roma

 

Quem segue este blog sabe o quanto adoramos a Cidade Eterna. Roma é a cidade mais envolvente que existe no mundo. Perder-se nas ruas estreitas e amareladas, desfrutar dos Aperitivis, aprender como nasceu a civilização moderna, visitar o berço do cristianismo... Tudo isto é Roma. E há muito mais para além do referido, mas só marcando a viagem é que irão entender o que queremos transmitir.

 

Quanto a nós, já temos voo marcado, e voltaremos JÁ com um roteiro para vos ajudar a viver Roma em todo o seu esplendor.

 

 

Paris (24 pontos)

Paris

 

Paris é como o amor. Há que o sentir uma vez na vida para sabermos como é bom viver. Assim é a capital francesa. É daquelas cidades que ou se ama ou se detesta. Por cá, já perceberam que é a cidade obrigatória para quem ainda não conhece nenhum destes destinos. Imaginem Paris como a mulher/homem que todos desejam.

 

Paris tem excelente gastronomia, locais icónicos, o melhor museu do mundo, a pastelaria mais refinada, edifícios lindíssimos, história a cada esquina... É uma cidade cheia de ‘mais’, mais vontade de a conhecer.

 

Ainda por cima, é a cidade com acesso mais facilitado e variado. As duas companhias voam para lá e ainda podem encontrar preços muito atrativos nas companhias ditas regulares.

 

Voltamos JÁ

Como poupámos 60€ numa reserva de hotel

Pesquisa de Hotéis

 

Calma! Apesar da vontade ainda não conseguimos oferecer-vos vouchers de desconto para utilizarem no momento de reserva de um hotel. Esse dia há de chegar, mas para já vamos partilhar convosco como poupámos 60 euros numa reserva recente de um hotel.

 

Roma é a nossa cidade e por isso vamos voltar (pela terceira vez) no mês de novembro para celebrar o aniversário de um de nós. Com a viagem comprada - num daqueles impulsos, que só quem é viciado em viajar sabe o que é - chegou a altura de fazer a reserva do hotel. Para se situarem, a nossa estadia irá ser entre 27 e 30 de novembro e começámos a pesquisa em finais de julho.

 

Como se trata de um sítio que adoramos, optámos por ficar bem no centro da capital romana e a zona escolhida foi a Fontana di Trevi, que nessa altura já deverá estar a funcionar em pleno depois de um ano e meio em obras. Olhámos para as nossas hipóteses no Booking e encontrámos o local perfeito, a custar 100 euros por noite com pequeno almoço incluído.

 

Efetuámos a reserva como manda e aqui fica a primeira das dicas. Se estiverem na dúvida optem sempre com cancelamento gratuito e pague depois. Não é novidade para ninguém, mas o cancelamento gratuito serve para conseguirem anular essa mesma reserva sem custos, caso encontrem um melhor futuramente. O pague depois também é vantajoso para estes casos, pois assim evitam taxas que possam surgir de surpresa. Exemplo: Se fizerem uma reserva sem a opção pague depois a unidade hoteleira pode retirar a qualquer momento o valor da primeira noite ou até a totalidade. Se a reserva for para um local fora da Europa irão pagar aquelas malditas taxas que os vossos bancos cobram. Até aqui tudo bem, é algo com o que temos de conviver. Contudo, se cancelarem (atenção que estamos a falar de um cancelamento gratuito sem a opção pague depois)  o vosso querido banco não vai devolver as taxas que cobrou inicialmente. Por isso fiquem atentos.

 

Voltando então à reserva em Roma, vamos lançar a segunda dica e esta requer mais persistência do que a primeira. Todos nós perdemos tempo (desnecessário) no Facebook ou Instagram a fazer scroll down certo? Então que tal usarmos esse tempo para encontrar preços mais baixos nas reservas de hotéis que fizemos? Não custa mesmo nada. Basta abrir a página do Booking e automaticamente vai aparecer a vossa última pesquisa, já com as datas pretendidas e tudo. São apenas dois cliques. Aqui podem voltar a ver outros hotéis da zona que tenham ficado mais baratos ou até o mesmo. E foi isso o que nos aconteceu.

 

No mesmo site (Booking), o mesmo hotel, duas semanas depois, o preço tinha descido de 300 para 280 euros. E não pensem que ser um cliente genious tem muitas vantagens porque não tem. Um de nós tem esse 'título' e o outro não, e o preço era o mesmo. A diferença não era assim tão significativa, mas decidimos cancelar a nossa reserva inicial e fazer uma nova.

 

Mesmo assim continuámos a pesquisar todos os dias, o mesmo hotel, os mesmos dias... Fomos alternando entre motores de busca até que, no site Agoda (que pertence ao mesmo grupo do Booking) observámos que o preço estava nos 240 euros, isto um mês depois do início das nossas buscas. Novo cancelamento e nova reserva. Mas aqui até alternámos o nome do hospede principal. Temos cara de pau mas não tanto!

 

Como referimos anteriormente, aqui a opção de pague depois também ajudou, porque assim iríamos andar numa roda viva de montantes para cá e para lá.

 

É assim que conseguimos bons preços nos hotéis quando viajamos. Agora todos sabem o nosso segredo. Aproveitem.

 

Já íamos esquecendo, querem ver o hotel que tantas vezes foi mencionado certo?

 

Aqui fica http://www.bbtreviroma.com

 

Até JÁ

 

Pesquisar

 

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

Mais sobre mim

foto do autor