Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

volto já

para quem pertence a vários lugares

volto já

para quem pertence a vários lugares

Roteiro: Nenhuma viagem é demasiado longa quando a recompensa se chama Liubliana

 

Liubliana é daquelas cidades em que lhe sentimos o encanto mal colocamos um pé nela e não queremos partir sem ter sentido tudo o que ela tinha para dar.

 

Já aqui lemos a história de despedida de solteira de uma das partes, agora é hora de contar a versão masculina, ou seja, a despedida de solteiro. Porém, as leitoras do nosso blogue não precisam de fugir. Prometo um roteiro bastante versátil e fidedigno dos acontecimentos, prometo que vão ficar igualmente encantadas com o que (de bom) tenho para contar.

 

 

Roteiro: Só se vive duas vezes. E uma delas tem de ser em Ibiza

Se gosta de uma boa festa na sua vida fique desse lado, caso contrário, siga-nos na mesma. Ibiza não é só loucura, há lugares encantadores e recatados, ideais para descontrair, seja com amigos ou família. Prometemos um roteiro digno para uma ilha fantástica… e uma boa dose de loucura, até porque precisamos um pouco dela na vida.

Mente aberta e espírito descontraído. Estes são os únicos requisitos que pedimos a quem nos quer acompanhar nesta viagem/roteiro por Ibiza. Caso não estejam nesta frequência não fiquem tristes, temos outros destinos alternativos como Madrid, Kiev, San Sebastián, Taormina ou Cassis.

 

Se ainda nos estão a ler é porque querem descontrair-se ao máximo e saber mais desta belíssima Ilha espanhola. Em Ibiza é permitido fazer quase tudo, ou melhor, achamos mesmo que tudo é possível. Já lá estivemos e, por mais estranho que o momento possa ser, que se dane, estamos em Ibiza. Ian Fleming disse no seu policial que “Só se vive duas vezes”. Nós acrescentamos que uma delas tem de ser vivida em Ibiza.

 

Já pensou em San Sebastián? Sinta um pouco de França em Espanha

Sabem qual é a sensação de chegar a um lugar e automaticamente sentirem que vão ser felizes ali? Foi isso que sentimos em San Sebastián, ou Donostia como se chama na língua basca. Fomos muito felizes. E deixamos a cidade com a certeza de que voltaremos.

É praticamente impossível não ficar rendido a uma cidade tão cosmopolita, moderna, vibrante e ao mesmo tempo com uma identidade tão própria. Donostia é bonita e tem personalidade, é o chamado pacote completo. Que mais podemos pedir? Não admira por isso que os seus habitantes sejam tão orgulhosos e apaixonados pela sua cidade e que desfrutem tanto dela, das suas esplanadas, dos seus belos jardins, dos seus agradáveis restaurantes e dos ruidosos bares e cafés.

 

Roteiro: Descubra Madrid como se fosse a primeira vez

Madrid é uma das capitais mais fervilhantes da Europa, é uma daquelas cidades que nos mantém ocupados das 08 da manhã às 08 da manhã do dia seguinte. Há animação suficiente para preencher o dia e a noite, por vários dias e várias noites.

 

Já lá estivemos mais do que uma vez, nunca repetimos programas e ainda assim há muito por conhecer e explorar.

 

Conheça o vulcão mais alto da Europa

@Pixabay
 Além da distinção como vulcão mais alto da Europa, o Etna, na Sicília, destaca-se ainda por ser o quinto vulcão mais ativo do mundo. Para terem uma ideia, a última erupção aconteceu no final de fevereiro, após uma pausa de apenas oito meses relativamente à erupção anterior.

 

 

Faro, a cidade que guarda belas paisagens do Algarve

Faro Algarve Portugal Beach portimao albufeira alvor attraction atracoes turismo tour boat tour barco ilha island deserta barreta animaris estamine restaurante restaurant

 

O concelho de Faro é composto por duas áreas distintas, o litoral, onde está inserido o Parque Natural da Ria Formosa e o barrocal, caraterizado por encostas e vales, onde existem algumas espécies características da vegetação do Algarve. A cidade também é conhecida pela famosa Ecovia do Litoral, um dos trechos da Ecovia do Algarve, um circuito que continua pelo país vizinho com a ambição de ligar toda a Europa em bicicleta.

 

 

Veneza, a cidade que se encontra perdendo-se

Veneza é um daqueles lugares que nos faz suspirar desde muito cedo. Goste-se ou não, não há no mundo outra cidade como Veneza, e isso, por si só, já é motivo mais que suficiente para uma viagem até lá.

 Veneza é o reduto dos apaixonados, o local do romance por excelência. E, verdade seja dita, embora seja uma cidade igualmente boa para visitar com amigos, é de facto, um local excepcionalmente romântico. Não há como perder-se de mãos dadas pelas ruas e vielas de Veneza, enquanto o sol se põe, pintando de dourado tudo o que nos rodeia.

 

Kiev, o jardim suspenso do leste da Europa

Kiev é uma cidade que não segue tendências e não quer estar na 'moda'. Fiel aos seus costumes e com locais determinados a manter a história intacta, a capital ucraniana é um mistério para ser desvendado pelos mais curiosos.

Vistas de tirar o fôlego. Créditos: Pixabay.

A capital da Ucrânia é rica em história e assume-se como uma cidade tranquila, fiel aos seus costumes, mas à espreita de oportunidades por um futuro mais competitivo no turismo europeu. Kiev é irreverente e frondosa, querendo que todas percebam isso enquanto passeamos pelas ruas da cidade do leste.

 

Cassis, o segredo (aqui ao lado) mais bem guardado deste verão

Cassis

 

Sejam bem-vindos a Cassis, uma pequena vila piscatória no Mediterrâneo, perto de Marselha, França. Este lugar é famoso pelos seus edifícios de barro, produção de vinho rosa, os calanques e praias de cortar a respiração. Este é o segredo mais bem guardado do verão de 2017. Sintam-se uns privilegiados por conhecer este lugar mágico.

 

Como chegar lá

Uma viagem de avião a partir dos aeroportos portugueses continentais até Marselha tem a duração de duas horas e Cassis fica a cerca de 30 minutos. Caso optem por viajar de comboio, mal cheguem à estação ferroviária,  peçam um táxi até ao vosso destino final, uma vez que transportes públicos não abundam nesta zona.

 

Onde ficar

Aqui irão encontrar várias opções espetaculares no Airbnb, a nossa recomendação principal e a mais barata. Tentem ficar numa propriedade a poucos passos do porto para terem fácil acesso aos restaurantes, lojas e praias. Se preferirem algo mais especial, considerem o ‘Les Roches Blanches’, um hotel de luxo com vistas incríveis para o azul turquesa do Mediterrâneo.

 

O que comer

Para os mais destemidos com a fatura final, recomendamos o ‘La Villa Madie’, com estrelas Michelin, que fica no alto das colinas circundantes de Cassis, oferecendo vistas magníficas para o mar e pratos a combinar com o ambiente. Aqui irão encontrar peixe e marisco muito fresco e delicioso. Se forem até lá, façam uma pausa para admirar o penhasco mais alto do mar na Europa, o Cap Canaille, um rochedo que vai mudando de cor ao longo do dia. Passem também pelo ‘Divino’, um pequeno bar de vinhos numa das muitas e encantadoras ruas laterais de Cassis, servindo pratos simples e deliciosos (com preços mais em conta) e não se esqueçam de fazerem acompanhar a vossa refeição com um copo de vinho rosé local.

 

O que fazer

Se estão a pensar ir até Cassis apenas para nadar, comer e beber, então vão para o sítio certo. Os franceses, principalmente os que vivem na Provença, sabem fazer isso melhor do que ninguém. Primeiro, façam o reconhecimento a pé pelas ruas estreias e coloridas da parte velha da vila de Cassis. Depois, sintam-se uns verdadeiros turistas e façam um passeio de barco (com três opções de duração) pelo mar de Mediterrâneo, desta forma, têm uma perspetiva única dos calanques, as jóias da coroa de Cassis. De acordo com o maior dicionário da internet, tratam-se de acidentes geográficos que se apresentam sob a forma de uma angra, enseada ou baía com lados escarpados, compostos por estratos de calcário, dolomita ou outros minerais carbonatos.

A verdadeira aventura só ficará completa se se aventurarem a pé pelos arredores dos calanques. É uma experiência única e como recompensa poderão mergulhar em praias que parecem saídas de filmes, como é o caso do Calanque D'en Vau.  Façam o percurso em segurança e não entrem em pânico se se perderem um pouco, isso faz parte da jornada. A área do trilho não está bem assinalada e irão encontrar alguns obstáculos, contudo, irá ser a perda de tempo mais preciosa do mundo. Basta olhar para o lado e sentirem-se imediatamente no paraíso.

 

Quanto tempo

Recomendados cinco dias divididos desta forma: dois dias para caminhadas, dois para desfrutar simplesmente das praias e outro para descontrair na parte velha da vila. Depois sigam rumo para o coração da Provença, porque nós explicamos tudo no nosso roteiro.

Para quem quer apaixonar-se em (e por) Paris

Para quem quer apaixonar-se em (e por) Paris

 

Se querem um guia para encontrar os melhores museus, monumentos ou igrejas de Paris estão no lugar errado. Aqui vamos apresentar um roteiro de três dias e duas noites para casais apaixonados que querem aproveitar ao máximo um do outro, tendo a cidade francesa como pano de fundo.

Paris foi a última etapa da nossa lua de mel e a capital francesa nunca cansa, seja em que altura ou momento for.

Apresentamos os quatro pontos que achamos serem essenciais para uma visita intensa pelas ruas de Paris.

 

1- Alojamento

Por esta altura, e sempre, privilegiamos a localização, por isso escolhemos o Hotel Victoria Chatelet, no 1er arrondissement de Paris. Estamos numa das cidades com o alojamento mais caro do mundo, por isso os 150 euros por noite, sem pequeno almoço, é um preço em conta. Para os mais ousados, podem experimentar o Hotel Maison Souquet, no 9er arrondissement, perto de Moulin Rouge, isto para quem procura um ambiente mais intimista e romântico. Aqui ficam duas opções diferentes e ambas excelentes.

 

2- Passeios a pé

É assim que se conhece qualquer cidade e Paris não é exceção. Foram mais de 48 horas sem entrar num táxi ou metro. Claro que ficamos com os pés doridos, mas digam lá se aquela sensação, cansados, de entrar num banho relaxante e deitar logo de seguida, depois de um dia em grande, não é das melhores do mundo.

Os jardins de Luxemburgo (para um almoço-piquenique) e os Jardins das Tulherias são ótimos locais para se passear calmamente durante uma tarde. Quanto a caminhadas, têm de fazer o percurso do Museu do Louvre até à Torre Eiffel e, na volta, até Notre Damme e daqui até ao Bairro de St Germain. Não precisam de fazer tudo num dia, dividam-no em momentos diferentes da vossa viagem. Claro que uma foto em Trocadéro, com vistas para a 'Dama de Ferro', é imprescindível nesta viagem.

O passeio mais bonito que podem fazer é ao longo do Rio Sena, sendo obrigatório fazê-lo de dia e noite.

 

Passeio noturno pelo Rio Sena, em ParisCRÉDITOS: PIXABAY

 

3- Restaurantes

Já falamos dele várias vezes, mas a nossa experiência no Kong foi memorável. Não é o melhor restaurante de Paris, longe disso, mas o ambiente e a decoração fazem dele um dos melhores, pelo menos no nosso coração. É um Restaurante-Bar, com ambiente jovem e informal, ideal para um jantar elegante e um resto de noite muito animado.

L’ Avenue é um dos mais procurados pelos famosos, tendo ficado ainda mais conhecido depois do casal Kardashian-West ter passado por lá durante a Semana da Moda de Paris. Recomendamos um almoço em vez de jantar e na esplanada, como um verdadeiro parisiense.

 

Kong (Paris)CRÉDITOS: RESTAURANTE KONG

 

Atenção, façam reserva para ambos os restaurantes.

Se querem algo mais rápido, mas igualmente saboroso, procurem as cadeias de hambúrgueres Big Fernand. Não se vão arrepender.

 

4- Pastelarias

É a meca da pastelaria mundial. Ninguém faz pastelaria fina como os franceses e não quisemos deixar de visitar três das mais conhecidas, e com mérito, durante a nossa estadia. Têm de tomar um pequeno-almoço no Angelina da Rue de Rivoli, um lanche no Ladurée para provar os macarons mais famosos do mundo, assim como os L'éclair de Génie.

 

Angelina, ParisCRÉDITOS: WIKIMEDIA COMMONS

 

Para algo mais sofisticado e menos doce, visitem o bar do Pershing Hall, ideal para um café ou mesmo um cocktail, seja de dia ou de noite.

Lembramos que aqui queremos partilhar a nossa experiência em Paris, a dois, sem perdas de tempo em filas para museus e monumentos. Com isto, não queremos dizer para não os visitarem, muito pelo contrário, já que uma subida à Torre Eiffel ou uma visita ao Museu do Louvre tornam qualquer visita à capital francesa muito mais rica.

Como já fomos muitas vezes a Paris e contamos ir muitas mais, quisemos desfrutar um do outro na cidade do amor e, seguindo este guia, conseguimo-lo, com distinção.