Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

volto já

para quem pertence a vários lugares

volto já

para quem pertence a vários lugares

Taormina: como apaixonar-se por esta joia siciliana

Vista de longe, Taormina parece um cone de gelado, com as suas casas incrustadas espiralmente num penhasco. E a verdade é que, tal como um gelado, é verdadeiramente deliciosa.

A Pérola do Mar Jónico, como é conhecida, é um dos destinos mais românticos e charmosos onde já estivemos. Não admira que tenha sido escolhida como destino turístico de excelência durante a era de domínio romano.

 

Este é um ponto de passagem obrigatório para quem visita a Sicília. Passagem e paragem obrigatória, porque aqui se vive devagar, desfrutando do melhor que a vida tem. É esse o lema dos habitantes da cidade e de praticamente toda a ilha, aliás. Saiam à noite em qualquer vila siciliana durante o verão e apreciem as ruas, fechadas ao trânsito, para serem inundadas de gente que passeia, ri e personifica o 'dolce fare niente'.

 

É fácil apaixonar-se por Taormina à primeira vista, mas quando saírem de lá, já sairão perdidos de amores.

Como chegar lá


O aeroporto mais próximo é o de Catânia, a cerca de 55km. Há várias companhias a voar para lá a partir de Lisboa e Porto, incluindo low cost. Se efetuarem a reserva com alguma antecedência, conseguirão voos na ordem dos 120€ ida e volta. Como não há ligações diretas, terão sempre de fazer alguma escala, em Milão ou Roma, por exemplo. Podem até aproveitar essa paragem como um complemento à viagem, como nós fizemos em Roma, onde alargamos a nossa escala para duas noites.

 

A partir do aeroporto de Catânia, há companhias de autocarros a fazer o transporte até Taormina, mas o melhor é alugarem previamente um carro, o que vos dará mais liberdade para conhecer a zona.

 

Onde ficar


Na Sicília, os alojamentos são bastante tradicionais, muitos deles de gestão familiar, sendo o mais comum a modalidade bed & breakfast. As grandes cadeias hoteleiras ainda não invadiram a ilha. Com isto em mente, sugerimos por exemplo o Hotel Villa Greta, um duas estrelas com excelente localização e vista privilegiada sobre o mar e sobre o Etna. Se o vosso orçamento vos permitir algo mais extravagante, então reservem um quarto no Belmond Villa Sant'Andrea, um 5 estrelas charmoso sobre a praia.

 

O que comer


Tudo e mais alguma coisa! Aqui há bom peixe e bom marisco, boa carne, bons hortícolas, boas massas, boas sobremesas e bom vinho. 
 
Não se prive de nada. Coma entrada, primeiro prato, segundo prato e sobremesa. Não deixe de experimentar uma pasta à siciliana, com beringela, um risoto de frutos do mar, vitela do Etna com cogumelos ou os famosos cannolis com recheio de ricota. O vinho produzido nas encostas do Etna é delicioso, especialmente o tinto, por isso, será o acompanhamento ideal para as suas refeições.
 

Para que não se sinta perdido na hora de decidir onde comer, deixamos aqui duas sugestões, a Osteria Rosso Divino e o restaurante L'Arco dei Cappuccini.

 

 

O que fazer


Comece o dia com um mergulho na água cristalina em Isola Bella, a praia de Taormina. O cenário é lindo, o que compensa o facto de a praia ser de jogas e não de areia.

 

Ao final do dia, passeie pela Corso Umberto, a principal rua da cidade, onde há comércio tradicional e lojas de luxo convivem lado a lado, havendo espaço para todos. Não tenha medo de explorar; explore as pequenas ruas circundantes e descubra pequenos segredos e recantos escondidos por aí. Faça uma pausa na Piazza IX Aprile, uma praça que é um imenso terraço com uma das vistas mais bonitas da Sicília. É habitual instalarem-se por aqui alguns artistas de rua, portanto deixe-se ficar a ouvir enquanto contempla o mar.

 

O Teatro Grego de Taormina é outro dos pontos que merece uma visita. Construído no século III a. C., é o segundo maior da Sicília, logo a seguir ao de Siracusa. As suas ruínas encontram-se em bom estado de conservação, recebendo até alguns eventos como concertos ou desfiles de moda durante os meses de verão. A visita tem o custo de 10€ e início a partir das 9 horas da manhã até às 16 e 19 horas nos horários de inverno e verão, respetivamente.

 

O vulcão Etna é uma presença constante para quem está na cidade, sendo visível a partir de vários pontos. O que lhe sugerimos é que não se limite a ver de longe e reserve meio dia para visitar aquele que é o vulcão mais alto da Europa e um dos mais ativos do mundo. Apesar de estar constantemente em erupção, não oferece grande perigo para os habitantes da ilha. Há excursões organizadas que o levam até lá, contudo, se tiver alugado um carro será fácil lá chegar de forma independente. Pode optar por visitar apenas a parte mais baixa do vulcão e explorar crateras inativas ou subir até lá acima, à altura máxima possível de visita (nada de lava à vista, calma) e fazer visita guiada. Esta última opção tem um custo de 60€.

 

Quanto tempo ficar


No mínimo três dias, para visitar com calma e desfrutarda praia. Se prolongarem a estadia, há outras praias na zona que poderão explorar.

 

Se ficaram curiosos e com vontade de conhecer, consultem o nosso roteiro da Sicília e fiquem a saber um pouco mais sobre a ilha e o que visitar.

2 comentários

Comentar post