Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

voltoja

voltoja

Marupiu, a pastelaria que é um sonho

24.01.18 | Volto Já
Descobrimos a joia mais recente da pastelaria em Portugal. Pode ter influências francesas, mas ficamos satisfeitos por estar bem perto de nós.

 

Chocolate e frutos vermelhos

 

'Pluricata Precoce Marupiu da Índia. Reconhece este nome? Claro que não. Nasceu num sonho, era Rui ainda jovem e teve um encontro com este animal exótico.

Acordou exaltado a meio da noite para o registar num papel, sem saber, na altura, que tinha acabado de criar uma marca.

Hoje, muitos anos passados, muitos sonhos pensados, vimos apresentar Marupiu - o sonho de Ana de criar uma pastelaria que te faça acordar exaltado a meio da noite.

Não pretendemos ser mais um dos melhores bolos do mundo. Somos a pastelaria dos melhores clientes do mundo'.

 

Se estão a perguntar-se o que raio quer dizer Marupiu, já têm a resposta.

 

Ana e Rui, proprietários da pastelaria Marupiu

 

Rui Gusmão Correia e Ana Patrícia Correia, ambos de 34 anos, casados desde 2014, após 18 anos de namoro são os proprietários da mais recente pastelaria de Vila Nova de Famalicão, que nasceu literalmente de um sonho.

 

Aberta desde 18 de novembro de 2017, a Marupiu destaca-se pela apresentação assumidamente francesa, aliás, é ao país gaulês que a pasteleira Ana vai buscar a inspiração. Rui, responsável pelo atendimento ao cliente, foi o impulsionador da vontade da mulher, engenheira de formação, mas com a vocação direcionada há muito tempo para os bolos e sobremesas.

 

Montra da MarupiuMacarronsMontra da Marupiu

 

"Estava satisfeita como engenheira mecânica, era até diretora da empresa onde trabalhava, mas a pastelaria era uma paixão. Chegou a altura de assumir e transformar isto em realidade. Foi o Rui que deu o empurrão, ele sabia que eu adorava pastelaria, ocupava os meus tempos livres a criar receitas, até que ele disse: 'Porque é que não mudas de vida?'", contou Ana ao blog Volto JÁ.

 

A cumplicidade e empenho deste casal refletem-se no que apresentam aos clientes. São sobremesas que nos abrem o apetite só de olhar para elas e, quando as provamos, as expetativas são mais do que cumpridas.

 

Chocolate e avelãCôco, lima e bergamotaCheesecake de framboesas

  

"Tudo é feito sem conservantes porque queremos destacar a qualidade dos produtos. Tentamos procurar o melhor chocolate e fruta fresca. Cada produto tem muitas horas de trabalho, até temos farinhas especiais que são feitas aqui... Gostamos de criar tudo de raiz, desde a cobertura até ao recheio", explica Rui, ele que divide o seu tempo na pastelaria com a sua atividade de formação, a educação física.

A Marupiu destaca-se ainda pela seleção primorosa de sobremesas, o que os obriga, por vezes, a uma quantidade reduzida para que a qualidade se mantenha.

 

thumbs.web.sapo.io-5.jpeg

 

 

 

Depois de abandonar a engenharia mecânica e maturar a ideia ao lado de Rui, Ana foi estudar pastelaria na Escola de Hotelaria e Turismo do Porto por 18 meses, curso que recomenda, tendo feito um estágio no prestigiado The Yeatman Hotel, em Vila Nova de Gaia. Porém, confessa-nos que é uma 'auto-didata', recorrendo muitas vezes aos livros, objetos preciosos que mostra com orgulho.

 

Seria de esperar que Paris fosse o destino preferido deste casal, mas a preferência vai para a Costa Amalfitana, em Itália.

 

Ainda assim, confessam que adoram Paris e que recorreram à capital francesa para pesquisa de mercado para este projeto. Durante duas semanas entraram em várias pastelarias - Café Pouchkine é o preferido do casal - para experimentar vários sabores e texturas até chegarem a uma conclusão do que pretendiam para o seu espaço.

 

Todos os dias há bolos com sabores diferentesthumbs.web.sapo.io-3.jpegthumbs.web.sapo.io-15.jpeg

 

Pensaram na cidade do Porto para acolher a Marupiu, até para aproveitar a onda turística da Invicta, mas as rendas ali pedidas assustaram-nos e a ideia foi completamente colocada de parte, preferindo assim abrir a pastelaria na sua cidade natal.

 

"A receção das pessoas tem sido muito boa, gostam deste conceito, era o tipo de espaço que queriam frequentar em Famalicão. Gostam da música mais calma e do serviço personalizado para explicar o conceito e os nossos produtos".

 

Para acompanhar os doces, podem sentar-se e experimentar o chocolate quente, chá, vinho do Porto, licor de whisky, espumante e champanhe, sem esquecer o café expresso. No final, se tiveram a tal "experiência gastronómica" pretendida pela Ana e Rui, podem levar para casa bolachas e chocolates artesanais, chás e compotas.

 

thumbs.web.sapo.io-13.jpeg

 

Devido ao impacto desta pastelaria no concelho, Ana está a organizar workshops de pastelaria fina para os mais curiosos e interessados. O primeiro que se realiza a de 22 de janeiro já está esgotado, mas não fiquem desiludidos, podem inscrever-se para o seguinte, a 3 de abril, que terá lugar na própria pastelaria.

 

Pode soar a cliché mas a frase "o homem sonha, a obra nasce" não podia ser mais adequada. Nós que já provámos as delícias que nasceram deste sonho só temos os parabéns a dar a este casal que soube transformar o sonho abstrato do Rui numa doce realidade.

 

Morada: Rua Ernesto Carvalho nº139 R/C, Edifício Napoles Loja 1, Vila Nova de Famalicão

Telefone: 252 217 457