Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Volto JÁ

Volto JÁ

Roteiro de cinco dias para sentir o glamour de Côte d' Azur

14.08.15 | Volto Já

Quartel general: Ficamos alojados em Nice, por ser um ponto central da Côte d’Azur, possibilitando-nos a deslocação fácil e rápida entre Cannes e Mónaco (20 km de distância).

 

Nice é um cidade grande, mas de fácil circulação e estacionamento, sendo que encontrámos sempre, com mais ou menos dificuldade, estacionamento público perto do hotel. O hotel escolhido ficava perto do Porto Velho, uma zona bastante animada, com muitas opções de restaurantes e animação noturna.

 

Nice

 

Nice cativa pela vida da cidade, onde há sempre gente na rua, nos parques e nas esplanadas. A toda a hora convida-nos a sentar numa esplanada na belíssima praça Massena, ou apenas a desfrutar de um pic-nic num dos jardins da imensa Promenade du Paillon. Isto, claro, sem esquecer, o ponto mais icónico de Nice, a Promenade des Anglais, um passeio à beira-mar que se estende ao longo de toda cidade, com o belo forte numa das pontas a contemplar a cidade e o Hotel Negresco, um dos mais antigos da cidade, a conferir uma aura de charme a quem se passeia por aqui.

 

NiceNice

 

Quanto à praia, vale a visita. O mar é de um azul hipnotizante que convida ao mergulho, mas o “areal” é de jogas irregulares, por isso esqueçam saídas da água em grande estilo. O mais provável é que acabem por chegar à toalha de gatas.

 

Nice

 

Vamos então agora sair de Nice e percorrer a Côte d’Azur, que é a zona litoral do sul de França que se estende entre Toulon e a fronteira com a Itália. É um percurso maravilhoso para se fazer de carro, pela estrada nacional que acompanha o mar, sem pressas, desfrutando da vista e da sensação de liberdade que nos transmite.

 

É uma costa belíssima, rica em vilarejos e cidades charmosas à beira-mar, por isso o ideal é deixar-se ir, perder-se e ir parando onde a vontade comandar. Foi o que fizemos. De qualquer forma, para vos auxiliar no percurso, vamos destacar aqui alguns dos principais pontos turísticos.

 

 

Villeneuve-Loubet/Cagnes sur mer

Villeneuve-Loubet/Cagnes sur mer

 

A 14 km de Nice, tem uma arquitetura mais moderna e vistosa, com imensas praias de areia e estacionamento público gratuito à descrição. Bom para fazer praia e relaxar.

 

 

Antibes, Cap d’Antibes e Juan-Les-Pins

AntibesAntibes

 

A costa de Antibes estende-se desde Nice até Cannes e possui algumas das praias mais bonitas da Riviera francesa, muitas delas de areia. O difícil aqui é escolher. (Estacionamento é mais uma das vantagens desta zona, visto que é fácil estacionar e quase sempre gratuito). Muito perto de Nice (23 km).

 

A costa recortada e os pinheiros a acompanhar o mar criam cenários lindíssimos de verde e azul, dos quais se destaca Cap d’Antibes. Destaque também para Juan-les-Pins, uma vila medieval, que oferece charme e um cenário de outros tempos a quem desfruta da praia, com a cidade velha a dominar a encosta. Apesar de uma vila pequena, tem bastante oferta de restauração e comércio, mas para uma maior diversidade e animação noturna temos então a cidade de Antibes, já mais movimentada e cosmopolita.

 

 

Cannes

CannesCannesCannes

 

Esta cidade é um ponto de paragem obrigatório para quem vem à Cote d’Azur, ou não fosse aqui realizado um dos festivais de cinema mais célebres do mundo. E mal se chega, percebe-se o porquê. Cannes tem um dos passeios mais bonitos e glamorosos da Costa Francesa, a Croisette. As fachadas dos belos e luxuosos edifícios em contraste com o ambiente exótico conferido pelas palmeiras ao longo do percurso fazem-nos sentir, a nós próprios, verdadeiras estrelas. Explorando um pouco mais a cidade, vemos que Cannes tem um ambiente até bastante jovem e descontraído, com oferta variada de restaurantes, bares e cafés, não podendo deixar de ser referido que foi a cidade por onde passamos com os preços mais elevados.

 

Quanto à praia, não é um dos fortes da cidade. A água não é tão límpida e convidativa. Além disso, quase toda a área de praia é concessionada por restaurantes e cafés, pagando-se entre 25€ a 30€/dia por uma cadeira com guarda-sol. Para quem não quiser pagar, existe uma zona de praia pública, embora demasiado pequena, fazendo com que fique sobrelotada.

 

De Nice a Cannes são apenas 34 km.

 

 

Saint-Tropez

Saint-Tropez

 

É uma cidade costeira já mais distante (115 km) de Nice, mas merece completamente a visita. O charme provençal e o glamour da Riviera estão combinados na proporção certa em Saint-Tropez, fazendo da cidade o sítio onde toda a gente quer estar. Lojas luxuosas camufladas sob o laranja e amarelo da arquitectura característica da zona, esplanadas pitorescas plantadas em ruas estreitas, bares animados em frente à marina…tudo aqui convida a ficar e desfrutar da cidade, principalmente assim que o sol se põe.

 

Também há as praias, claro, mas neste caso são um acessório, o carisma está mesmo no centro da vila antiga. Se puderem, aproveitem e fiquem uma ou duas noites em Saint-Tropez, será o que faremos numa próxima visita.

 

 

Saint-Paul de Vence

Saint Paul de Vence

 

Afastamo-nos agora um pouco da costa, mas não muito, o suficiente para nos deslumbrarmos mais uma vez. Saint-Paul-de-Vence fica a cerca de 20Km de Nice e merece totalmente o desvio. Uma vila medieval, construída numa colina, com casinhas e ruas de pedra castanha, a fazer lembrar os vilarejos provençais. É conhecida pela concentração de galerias de arte e basta começar a percorrê-la para descobrir isso mesmo, o que confere à vila um ar de modernidade. Imperdível!

 

Villefranche sur mer

Villefranche sur merVillefranche sur mer

 

Mudamos agora de direção e seguimos para o Mónaco, mas antes de lá chegarmos não resistimos a mais uma das muitas vilas de beira-mar que encontrámos pelo caminho. Desta vez, decidimos parar em Villefranche sur mer (8 km de Nice) para desfrutar um pouco da praia. Esta vila é um encanto, com as casinhas laranja a ladear o mar, esplanadas refrescantes onde apetece sentar a ver a noite chegar e um mar deslumbrante, quente e calmo a convidar a longos serões dentro de água. O único senão que aqui encontramos foi o estacionamento, demasiado pequeno e caro.

 

Mónaco

Mónaco

O principado das histórias de princesas. Ganhou projeção graças a Grace Kelly e agora é um ponto de passagem obrigatório nesta zona. Quem cá vive, diz que não há melhor qualidade de vida, quem por cá passa, percebe isso. Luxo espelhado em cada pormenor, desde a fachada do casino, à marina, aos iates e automóveis… (Dica para homens: se querem visitar o interior do casino, o que recomendamos, vistam calças, pois não é permitida a entrada a homens de calções).

 

O Mónaco merece uma visita ao final da tarde para assistir à transformação do principado da noite para o dia, com as luzes na encosta a fazer lembrar um cenário de Natal. Se nos permitem até alguma subjetividade, diremos que o Mónaco ganha outra vida à noite. Boa oferta de restauração e animação noturna, principalmente junto à marina.

 

Quanto ao trajecto entre Nice e Mónaco, há várias opções, Basse Corniche, Moyenne Corniche e Grand Corniche, sendo a primeira estrada junto ao mar e as seguintes a meio e pelo cimo da montanha. Se o que procuram são belas paisagens marítimas o melhor é optar pela primeira. Se, por outro lado, procuram aventura e adrenalina, optem pela última, serpenteante e nas alturas. Na dúvida, vão por uma e voltem por outra.

 

Èze Village

Éze Village

 

Outra das vilas medievais que se pode encontrar nesta zona. Não tão carismática quanto Saint Paul de Vence, vale a visita pelo percurso até lá e pela vista que se tem sobre a costa e a extensão de mar cá em baixo.

 

Por ficar apenas a 13 km de Nice, dê lá um salto para comer qualquer coisa.

 

Cassis

CassisCalanques de Cassis

Típica vila piscatória francesa, com casas em tons pastel e um castelo majestoso a guardar o velho porto. Rica em gastronomia, principalmente em pratos de pescado (destaque para o bouilliabasse – uma sopa rica de peixe), Cassis é mais conhecida pela produção do licor ao qual se dá o nome da cidade, por ser produzido com bagas de cor escura conhecidas como cassis ou groselha negra. É também em Cassis que se podem visitar as Calanques, que são pequenas baías ladeadas por grandes escarpas que se estendem pelo mar, algumas delas formando pequenas praias. E são fantásticas, com a água de uma cor turquesa quase irreal a contrastar com o cinzento hostil das escarpas. Nesta zona existem cerca de 10 calanques, que podem ser visitadas de barco, com saída do porto velho, ou a pé pelas trilhas das falésias. Nós optamos pelo passeio de barco, com visita a 3 Calanques (custo de 15€ e duração de cerca de 45 minutos), tendo sido o suficiente para nos deixar rendidos. Há possibilidade também de fazer passeios de maior duração com visita mais alargada ou até a possibilidade de alugar barco durante o dia para explorar à vontade e fazer praia nas calanques.

 

Mas Cassis não é só isto, pelo que não deixem de dar um passeio pela vila e desfrutar de uma boa refeição de peixe fresco ou de um gelado de cassis numa das muitas esplanadas.

 

Fizemos a nossa paragem nesta vila piscatória no último dia das nossas férias, quando regressávamos para o aeroporto de Marselha. De Nice a Cassis são 200 km, mas de Marselha a Cassis são apenas 34 km.

 

 

Notas:

Preço médio da refeição: 30 euros por pessoa, com entrada+prato ou prato+sobremesa, copo de vinho e café;

Orçamento para os quatro dias: Aproximadamente 500/600 euros para os cinco dias por casal;

Como chegámos lá: Avião Ryanair de Porto para Marselha, tendo custado cerca de 80 euros por pessoa, ida e volta. De Marselha a Nice são cerca de 200 km, com carro alugado no aeroporto (23 euros por dia);

Mês escolhido: Julho. Tivemos muita sorte no período que fomos, com temperaturas a rondarem os 37º

Alojamento: Hôtel Kyriad Nice Port, em Nice, tendo custado 75 euros a noite com pequeno almoço incluído.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Volto Já

    25.04.17

    Olá Margarida, nós fomos no inicio de julho e apanhamos o transito normal de uma zona costeira, nada de anormal. Agora, também ouvimos dizer que em agosto fica mais complicado, mas de certeza que não vai ser um impedimento de visitar esta bela zona. Desfruta ao máximo ;)
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.